an online Instagram web viewer
  • kisvitoria__

    @kisvitoria__

Images by kisvitoria__

wasnt expecting company but here he is
wasnt expecting company but here he is
meu pai (e mãe também) é a pessoa que mais me apoia nesse mundo. eu reconheco todos os privilegios que tenho e sei que ter uma família tao maravilhosa é um privilegio também. eu ando meio preocupada, com quase 21 anos, de não ter entrado numa universidade ainda e estar sempre me mudando, movendo. agora na França, lugar onde sempre sonhei morar, me veio aquela dúvida de se é aqui mesmo que eu vou ficar ou se daqui 5 meses tudo vai mudar e eu vou estar em outro canto do mundo aprendendo outra lingua em algum outro emprego que eu nunca imaginei. minha vida, desde que eu nasci, sempre foi essa surpresa. minha mãe nunca gostou de rotina. sempre mudando cabelo, emprego, casa, amores, roupas, estilo. eu me vejo muito assim também. meu pai já é diferente e as vezes fica doido com essas inconstancias minhas (e da minha mãe também, pois apesar de serem separados, são melhores amigos e cresci com os dois muito próximos). foi muita luta e brabeza e briga e rebeldia pra eu poder ser assim como eu sou. eu brinco que meu pai foi contrariado pelo deus que ele acredita quando teve o joão e eu, rs. meu pai sempre nos aconselhou a se camuflar e se cuidar com o mundo. "na guerra nunca seja o primeiro ou o ultimo, se mistura". e aí veio eu, que amo ser primeira, e meu irmão, que com certeza seria o último. não é atoa que meu pai quase infartou milhões de vezes desde que a gente nasceu. mas foi assim ó (retomando o assunto principal): eu sempre tive muita liberdade nas minhas escolhas e incomodei pra vir morar pra cá (europa) de novo. queria estudar outras coisas, conhecer mais o mundo, precisava desse tempo pra mim. mas aí vem aquela pressão ex(in)terior sobre universidade, futuro, família, raízes. dá uma deprê danada. parece que a gente tá perdido, sem rumo. parece que todo mundo ao redor ta casando, se formando e tendo filho. (e olha que eu sou nova, rs). tá, enfim, nesse time de crise existencial eu andei pra baixo e nervosa, mas feliz (finalmente posso dizer que me sustento!), to amando a vida que estou vivendo, e saber que eu tenho pra onde voltar e que meus pais me apoiam é a melhor coisa do mundo. eu morro de saudade e hoje chorei com essa mensagem.
meu pai (e mãe também) é a pessoa que mais me apoia nesse mundo. eu reconheco todos os privilegios que tenho e sei que ter uma família tao maravilhosa é um privilegio também. eu ando meio preocupada, com quase 21 anos, de não ter entrado numa universidade ainda e estar sempre me mudando, movendo. agora na França, lugar onde sempre sonhei morar, me veio aquela dúvida de se é aqui mesmo que eu vou ficar ou se daqui 5 meses tudo vai mudar e eu vou estar em outro canto do mundo aprendendo outra lingua em algum outro emprego que eu nunca imaginei. minha vida, desde que eu nasci, sempre foi essa surpresa. minha mãe nunca gostou de rotina. sempre mudando cabelo, emprego, casa, amores, roupas, estilo. eu me vejo muito assim também. meu pai já é diferente e as vezes fica doido com essas inconstancias minhas (e da minha mãe também, pois apesar de serem separados, são melhores amigos e cresci com os dois muito próximos). foi muita luta e brabeza e briga e rebeldia pra eu poder ser assim como eu sou. eu brinco que meu pai foi contrariado pelo deus que ele acredita quando teve o joão e eu, rs. meu pai sempre nos aconselhou a se camuflar e se cuidar com o mundo. "na guerra nunca seja o primeiro ou o ultimo, se mistura". e aí veio eu, que amo ser primeira, e meu irmão, que com certeza seria o último. não é atoa que meu pai quase infartou milhões de vezes desde que a gente nasceu. mas foi assim ó (retomando o assunto principal): eu sempre tive muita liberdade nas minhas escolhas e incomodei pra vir morar pra cá (europa) de novo. queria estudar outras coisas, conhecer mais o mundo, precisava desse tempo pra mim. mas aí vem aquela pressão ex(in)terior sobre universidade, futuro, família, raízes. dá uma deprê danada. parece que a gente tá perdido, sem rumo. parece que todo mundo ao redor ta casando, se formando e tendo filho. (e olha que eu sou nova, rs). tá, enfim, nesse time de crise existencial eu andei pra baixo e nervosa, mas feliz (finalmente posso dizer que me sustento!), to amando a vida que estou vivendo, e saber que eu tenho pra onde voltar e que meus pais me apoiam é a melhor coisa do mundo. eu morro de saudade e hoje chorei com essa mensagem.
feirinha em Montmartre e eu comprei 1 spinner dessas crianças por 1 euro e eles ficaram tão tão tão felizes que sairam pra contar pra mãe e eu fiquei "cuidando" da mini-lojinha-de-rua deles até eles voltarem. depois me gritaram BYE junto com a mãe porque eu disse que não era francesa (queria impressionar eles com uma venda internacional, rs)
feirinha em Montmartre e eu comprei 1 spinner dessas crianças por 1 euro e eles ficaram tão tão tão felizes que sairam pra contar pra mãe e eu fiquei "cuidando" da mini-lojinha-de-rua deles até eles voltarem. depois me gritaram BYE junto com a mãe porque eu disse que não era francesa (queria impressionar eles com uma venda internacional, rs)
das coisas importantes que aprendi hoje *vale a pena deixar a preguiça e sair sozinha sem rumo e sem internet pelas ruas* // geralmente no meu tempo livre eu fico em casa ou no meu namorado, mas hoje eu dei uma perniada por Montmartre e aproveitei minha própria companhia entrando em todas as mini-livrarias e lojinhas dando bonjour pra todo mundo
das coisas importantes que aprendi hoje *vale a pena deixar a preguiça e sair sozinha sem rumo e sem internet pelas ruas* // geralmente no meu tempo livre eu fico em casa ou no meu namorado, mas hoje eu dei uma perniada por Montmartre e aproveitei minha própria companhia entrando em todas as mini-livrarias e lojinhas dando bonjour pra todo mundo
"je vais faire un cœur pour toi" ❤️
"je vais faire un cœur pour toi" ❤️
loving you is easy cuz you're beautiful
loving you is easy cuz you're beautiful
and the hippos were boiled in their tanks #burroughs #kerouac
we read more than 5 books today and we did a theater about a veggie crocodille who loves hugs (even tho Guilhem kept saying croco and dinossaurs are meat eaters) 🌿
we read more than 5 books today and we did a theater about a veggie crocodille who loves hugs (even tho Guilhem kept saying croco and dinossaurs are meat eaters) 🌿
(MEMORIAS DO FB QUE ME LEMBRARAM ESSE LIVRO MARAVILHOSO) Hospicio é Deus
28/10/1959 
Maura Lopes Cançado escreveu no seu diário (ela havia se internado de novo em um hospital psiquiatrico) (me identifiquei) "sinto medo. minha vida não é importante, não sou imprescindível a alguém. ao contrário: consideram-me inútil, até perniciosa. socialmente nao tenho nenhum valor. costumo causar serios desastres a meus amigos. Maria Alice Barroso disse que "ser amigo da Maura é como viajar de avião". ela acha muito perigoso viajar de avião. Sebastião de França se viu obrigado a atirar-se ao mar, em Copacabana, sem saber nadar, às oito horas da noite, de não sei bem o que (eu nado muito bem), quase morrendo afogado, e em seguida ameaçado a ser preso - por atentado ao pudor publico. apesar de tudo sinto medo do que pode tomar contar de mim. levar-me para ----- onde? seria necessario aprender a proteger-me contra mim mesma. 
não possuo nenhum equilíbrio emocional. passo de grande exaltação para profunda depressão. gasto-me desesperadamente (nao me esquecer que sou vimita de disritmia cerebral).
como estou presa à infancia. nego a realidade ao que me veio depois. até às pessoas, não são - porque não as aceito.

meus sapatos amarelos
um passo adiante da minha solidão
eu os vi mil vezes atraves de lagrimas
na sua ingenuidade gasta, resignada,
conduzindo pés que fizeram dança
ó, meus sapatos, amarelo-girassol"
(MEMORIAS DO FB QUE ME LEMBRARAM ESSE LIVRO MARAVILHOSO) Hospicio é Deus 28/10/1959 Maura Lopes Cançado escreveu no seu diário (ela havia se internado de novo em um hospital psiquiatrico) (me identifiquei) "sinto medo. minha vida não é importante, não sou imprescindível a alguém. ao contrário: consideram-me inútil, até perniciosa. socialmente nao tenho nenhum valor. costumo causar serios desastres a meus amigos. Maria Alice Barroso disse que "ser amigo da Maura é como viajar de avião". ela acha muito perigoso viajar de avião. Sebastião de França se viu obrigado a atirar-se ao mar, em Copacabana, sem saber nadar, às oito horas da noite, de não sei bem o que (eu nado muito bem), quase morrendo afogado, e em seguida ameaçado a ser preso - por atentado ao pudor publico. apesar de tudo sinto medo do que pode tomar contar de mim. levar-me para ----- onde? seria necessario aprender a proteger-me contra mim mesma. não possuo nenhum equilíbrio emocional. passo de grande exaltação para profunda depressão. gasto-me desesperadamente (nao me esquecer que sou vimita de disritmia cerebral). como estou presa à infancia. nego a realidade ao que me veio depois. até às pessoas, não são - porque não as aceito. meus sapatos amarelos um passo adiante da minha solidão eu os vi mil vezes atraves de lagrimas na sua ingenuidade gasta, resignada, conduzindo pés que fizeram dança ó, meus sapatos, amarelo-girassol"
acordei com eles me dando beijinho e deixei eles na escolinha que é 15/20 minutos daqui andando. eles vão o caminho todo contando histórias. deixei na sala de aula os dois e já fiquei de coração partido e querendo eu mesma ficar na escola também, rs. eles amam fotos, amam andar de maos dadas, amam bagunça e amam que eu morda.
acordei com eles me dando beijinho e deixei eles na escolinha que é 15/20 minutos daqui andando. eles vão o caminho todo contando histórias. deixei na sala de aula os dois e já fiquei de coração partido e querendo eu mesma ficar na escola também, rs. eles amam fotos, amam andar de maos dadas, amam bagunça e amam que eu morda.
os parques sempre tão lotados. é criança, senhorzinhos, famílias, casais, gente sozinha lendo, gente dormindo um pouquinho no Sol. as crianças todas se misturam e correm pra lá e pra cá. os pais fazem picnic, brincam junto. muitos pais engravatados, mães de salto alto (suponho que saem direto do trabalho). muita criança descalça, correndo, suja. eu trago livros e passo mais tempo observando do que qualquer coisa.
os parques sempre tão lotados. é criança, senhorzinhos, famílias, casais, gente sozinha lendo, gente dormindo um pouquinho no Sol. as crianças todas se misturam e correm pra lá e pra cá. os pais fazem picnic, brincam junto. muitos pais engravatados, mães de salto alto (suponho que saem direto do trabalho). muita criança descalça, correndo, suja. eu trago livros e passo mais tempo observando do que qualquer coisa.
mudei de família Au Pair e agora to cuidando desses dois geniozinhos cheios de energia. a gente mora do lado de Paris. o Gui gosta de dinossauros e do Japão. o Erwin odeia brocolis e ama brincar com soldadinhos. ambos amam ler e são incrivelmente inteligentes. falam francês comigo naquela rapidez que eu me embolo toda mas a gente se da super bem. eles dormem as 20:30. hoje me encheram de beijos e li historinhas e dormiram. o menorzinho, Erwin, faz aniversario no mesmo dia que eu. a família é amorosa e incrivel, trataram eu e o Bastien - que me ajudou com as malas - maravilhosamente. bebemos drinks juntos e agora to no meu quarto ansiosa pra acordar amanhã pra encher os dois de beijo.
mudei de família Au Pair e agora to cuidando desses dois geniozinhos cheios de energia. a gente mora do lado de Paris. o Gui gosta de dinossauros e do Japão. o Erwin odeia brocolis e ama brincar com soldadinhos. ambos amam ler e são incrivelmente inteligentes. falam francês comigo naquela rapidez que eu me embolo toda mas a gente se da super bem. eles dormem as 20:30. hoje me encheram de beijos e li historinhas e dormiram. o menorzinho, Erwin, faz aniversario no mesmo dia que eu. a família é amorosa e incrivel, trataram eu e o Bastien - que me ajudou com as malas - maravilhosamente. bebemos drinks juntos e agora to no meu quarto ansiosa pra acordar amanhã pra encher os dois de beijo.
jaune // ☀️
jaune // ☀️
first edition of On the Road // #kerouac #beatgeneration 1957
a roda-gigante se despediu da cidade e o pôr-do-Sol é só as 21
a roda-gigante se despediu da cidade e o pôr-do-Sol é só as 21
stop telling me what to do with my own body // and I guess that apart from people who've seen me naked (bfs and closest friends) nobody has ever seen my belly button because Im still ashamed of wearing clothes that shows my body. but its time to stop that. summer is here and I cant wait to wear bikini, its been AGES. 4 years exactly since I last woke a bikini. im tired of self deppreciation.
stop telling me what to do with my own body // and I guess that apart from people who've seen me naked (bfs and closest friends) nobody has ever seen my belly button because Im still ashamed of wearing clothes that shows my body. but its time to stop that. summer is here and I cant wait to wear bikini, its been AGES. 4 years exactly since I last woke a bikini. im tired of self deppreciation.
na minha livraria favorita do mundo // leia um livro que já foi proibido
na minha livraria favorita do mundo // leia um livro que já foi proibido